Como tudo começou

Informe publicado na revista Música e Tecnologia de 1994 anunciando a criação do IAV

Vivendo no mundo pulverizado da internet fica difícil imaginar uma época em que o mero acesso ao conhecimento era um privilégio. Acontece que no início dos anos 1990 as coisas eram um pouco mais complicadas para quem queria aprender áudio no Brasil, e foi exatamente neste contexto que nasceu o IAV. “Eu não tive onde estudar e percebia que as pessoas que viriam depois de mim também não teriam. Essa ausência acabaria gerando um ciclo negativo para o mercado, afinal de contas, não há como uma profissão se valorizar e crescer sem conhecimento”, conta Marcelo Claret, fundador do Instituto de Áudio e Vídeo, o IAV.

A ideia da escola surgiu por volta de 1992, mas foi só dois anos depois que a coisa começou a tomar forma. Após passar 10 anos na estrada, como técnico de Monitor e PA, além de atuar em estúdios de produção musical, Claret queria criar uma instituição que congregasse alguns dos raros profissionais da época com formação. “Eu via nomes como o do Sólon do Valle, Franklin Garrido, Flávia Calabi, Luis Cysne… e pensei em reunir essas pessoas para compartilhar o que sabiam”, conta.

Já em seu primeiro ano, o IAV foi destaque no jornal Folha de S. Paulo. Leia na íntegra.

Foi então que em julho de 1994 começou a primeira turma do IAV, ainda sem uma sede física para a escola. “Eu atuava como gerente de áudio profissional na loja ProporSom na Teodoro Sampaio, e os proprietários permitiram que eu usasse o espaço após o horário comercial para iniciar o curso ali mesmo”. E foi assim que, com 10 alunos, nasceu o curso de Fundamentos de Áudio e Acústica.

Com o sucesso desta primeira turma e o aumento do interesse, Claret decidiu investir em uma sede física e dedicar-se às atividades educacionais. No começo de 1995 o IAV recebeu sua segunda turma, agora já com um prédio dedicado na Vila Mariana em São Paulo (próximo da sede atual), que contava com 15 interessados buscando saber mais sobre o universo do áudio profissional.

Marcelo Claret sabia desde o começo que um dos principais diferenciais para este aprendizado seria contar com uma estrutura de qualidade para os alunos. Para acelerar este processo, contou com algumas parcerias que acreditaram no IAV desde o começo, como das empresas VT Sound e AMI International que cederam equipamentos para a escola, e a importadora Libor, que facilitou a aquisição da primeira console de áudio da escola, da fabricante inglesa Allen&Heath.

Graças a parcerias como estas, e uma política bastante sóbria de crescimento, a escola galgou lugar de destaque entre as instituições do segmento. “Hoje acredito que o IAV tenha uma das estruturas mais impressionantes das Américas. Isso porque desde o começo eu tinha em mente nunca parar de atuar como profissional por fora da escola. Isso permitiu reinvestir todo o dinheiro que os alunos pagavam pelos cursos, sempre ampliando e melhorando nossa estrutura”, conclui Claret.

Seguimos com a história destes 25 anos de IAV nos próximos posts, fique ligado!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s